VIVA AO MISSÃO FICÇÃO

Então, bem vindos ao começo do segundo ano do Missão Ficção! Um projeto descompromissado entre amigos para, quem sabe, continuar a avaliar coisas de forma mais profunda do que no twitter.

Eu poderia apelar para o famoso clichê dos textos de comemoração dos aniversários de blogs e agradecer a vocês e aos meus companheiros de equipe pelo apoio e pela genialidade que todos demonstram em escrever os textos que hoje constituem o portfólio deste site, mas meh. Vocês sabem de tudo isso e eu não preciso ficar batendo na mesma tecla.

O que eu posso falar desse primeiro ano é algo mais simples e menos criador de expectativas. Uma fábula sobre a criação do site e como essa marca que conquistamos é muito mais do que um simples “AOOOOOOOO TILÁPIA” e sim um grande monumento para, se tudo continuar correndo como está agora, um futuro bem divertido

Era uma vez, lá em dezembro de 2013, ex-integrantes de blogs mortos ou desativados. Todos com suas expectativas quebradas ao ver que a vida de escrever não era tão simples. Ninguém se via voltando a emprestar a assinatura para um site.

Então, uma ideia passou gritando por um desses seres. Tentar criar um meio de escrever sobre tudo. Foi conquistando pouco a pouco os membros mas todos sempre com aquele pé atrás por causa de obrigações na vida real e etc.

Com a equipe formada (ou uma versão beta dela, já que o que mais fazemos é recrutar pessoas, mesmo um ano depois)e a sala de reunião criada, o medo continuava pairando no ar de que o blog ficaria morto, que nós não teríamos organização e potencial para poder fazer um blog. Então, um grito foi digitado. “VAMOS FAZER SEM COMPROMISSO”. E como uma bala certeira, isso se tornou o grande significado do blog. Manter uma sala de pensamentos, não uma sala de status. A partir daquele momento, ficamos mais tranquilos e começamos a escrever para nós em primeiro lugar e logo depois para o público.

E o público gostou! Altos e baixos, tempestades e dia de sol! Não importava o que fosse, sempre um dos membros tinha uma ideia, escrevia e recebia algum feedback, seja no twitter ou no facebook, mas quase nunca no próprio blog.

Cada membro aconselhando um a outro a como escrever, cada membro tentando dar o seu melhor para mostrar sua impressão sobre QUALQUER COISA (menos pornografia) e no dia 12 de abril de 2015, notamos uma coisa simples que veio com toda essa historinha.

Nós temos muito orgulho do Missão Ficção e vamos continuar lutando para ele só aumentar. E, mais uma vez espero contar com vocês.

Eu sou o Dácio, o garoto que ama introduções e ama mais ainda comunistas. Essa é minha pequena dissertação sobre algo que faz parte da minha vida e é algo que gosto muito. Assim como eu, muitos dos membros tem algo a falar e peço que vocês leiam a seguir:

Felipe

“ Sempre que vou escrever sobre algo, escrevo sobre o que gosto. Só sobre o que gosto. Por quê? Bem, eu sigo a seguinte lógica: Qual o motivo de falar sobre algo que eu não gosto (ainda mais quando ninguém está me pagando pra tanto)? Para dar a alguém um motivo para não assistir, ler ou jogar uma coisa? Não, porque se for pra sentar e pressionar estas teclas, é com o objetivo de te encantar e te fazer experimentar algo novo. A meu ver, quando você não gosta de algo, tem pouco a dizer sobre aquilo além do esperado, ou além do que todas as outras pessoas que não gostam tem a dizer. Aí, o resultado quase sempre consiste em uma pessoa recheando o vazio com veneno e pedantismo. Mas, qual o motivo de eu ter dito tudo isso? Bem, porque eu consigo colocar em prática essa linha de pensamento dentro do Missão Ficção. Ter sido convidado me proporcionou uma experiência única, que muito possivelmente eu não teria sozinho ou em qualquer outro site/blog. Isso é em parte pela liberdade, e em parte por esse pessoal bonito da equipe, que escreve lado a lado comigo e dá apoio pras besteiras que eu digo.

Então, obrigado a eles. E obrigado a vocês. Que venham mais outros anos.“

Guga

“Sempre quis ter um espaço para postar minhas coisas, já cheguei a ter um blog milhões de anos atrás e utilizava o médium, mesmo que não fosse um lugar que eu gostasse muito de postar por ser muito ruim para feedback. Mas quando me chamaram, Dácio e o Ninta, pro blog eu fiquei muito feliz, principalmente por conta da liberdade que eles me deixam ter para postar o que eu quiser. Tanto que até o momento tem um conto publicado, um review de um disco do Kendrick Lamar (que até agora foi o meu melhor feedback e to bem feliz com isso) e uma série jogando Final Fantasy VII. Que são coisas que eu gosto muito de fazer e to começando a gostar de escrever.”

Marcos

“WOW! Um ano! Como passou rápido. Lembro que o Missão Ficção surgiu após alguns de nós termos sentido saudades de escrever em nossos blogs antigos, que infelizmente tinham acabado. Mais do que só saudades, também estávamos cansados de escrever em apenas 140 caracteres. Daí nasceu essa ideia que já teve muitos nomes, como Smash Chest, Rakonto, Treta Nimento, Still Blog Run e muitos outros que continuaram no papel – ainda bem. Eu não encaro esse nosso coletivo de ideias como um simples site, isso é bem mais pessoal do que isso. Aqui é um lugar onde podemos escrever o que quisermos e quando quisermos, sem amarras. Essa liberdade nos fez experimentar e melhorar tanto a forma com qual nos escrevíamos que eu nem tenho como colocar em palavras o quão gratificante isso aqui é. O site que começou um ano atrás em um formato beta e que ainda está passando por mudanças e que só tende a melhorar. Eu só queria agradecer a todos que nos deram força desde o início, aos que nos deram força um tempo depois, aos que estão nos dando força por agora e aqueles que ainda vão nos dar força. Nesse próximo ano de vida do blog nós prometemos trazer mais conteúdo para vocês, mais variedades e muitas outras coisas. Isso aqui só tende a melhor. Caras, tô até chorando aqui. Deixa eu abrir uma cerveja que hoje é dia de comemorar no boteco e todos vocês estão convidados. Um brinde a esse um ano que passou e aos próximos anos que vão vir.”

 

Eduardo

 

“Um ano de Missão Ficcção, que legal! Quando fui convidado para o site eu estava até mesmo em OUTRO CONTINENTE com a vida em uma situação bem diferente, então imaginar que chegaria a fazer algum texto para comemorar um ano do blog era algo impensável, mas aqui estamos. O site funcionou bem do jeito que imaginamos, um lugar para o pessoal compartilhar suas ideias e textos, sem distinção de mídias (teve séries, albuns de rap, filmes!!) e mesmo com os altos e baixos naturais na vontade de cada um de escrever, sempre surgia um companheiro com uma nova ideia e vontade de expor as suas iopiniões.

Lendo resenhas aqui no blog me interessei por coisas que sozinho não procuraria, entendi e conheci melhor vários dos meus companheiros e trabalhamos juntos várias vezes para buscar o melhor texto. Foi um ano bem legal. Espero aumentar a contribuição para fecharmos mais um ano, missões em ficções é o que não falta. Feliz aniversário, parabéns para todo mundo que publicou aqui e ajudou nas conversas de bastidores!

Cya

Igor

 

“Aqui é o Igor Mendonça  e, bem, não estou exatamente há um ano no MF. Nem conhecia essa galera toda há um ano, na verdade, até que fui convocado pelas forças divinas da ficção (aka. Marcos) à participar do blog.

Nunca tinha escrito para um antes e devo dizer que esse tempo foi um bom aprendizado e foi bem divertido. Sempre tive esse ímpeto de falar sobre o que eu assisto e com o MF como meio, acabei aprimorando minha escrita, aprendendo a ser mais proativo e conhecendo uma galera bem gente boa. Espero continuar produzindo cada vez mais para o MF e que venha mais tantos anos quanto possível.”

 

Walter

 

“”oloco, 1 ano de Missão Ficção, e ainda estamos aí firmes e fortes. Acho que finalmente dá pra dizer que arrumei um lugar melhor pra expor meus pensamentos nesses textos que eu faço por aqui. Foi uma reinventada legal no meu jeito de escrever e eu tava precisando muito disso. Ainda que o blog esteja crescendo ainda, acho que isso aqui tá um cantinho bem especial pra mim e pros meus companheiros de blog. Na real, a gente nem tem a ambição de ele crescer tanto, o negócio é mais o povo ler o que a gente escreve mesmo e, se possível, render uma discussão legal a partir dos nossos textos. Continuem mandando o feedback de vocês que a gente agradece e continua seguindo adiante!”

 

Yushuu

“Apesar de ser um ghost writer (no sentido errado, obviamente), considero o Missão Ficção uma grande família. Ter contato com pessoas de diversas opiniões e com gostos às vezes iguais e outras diferentes dos meus (alguns inclusive bem suspeitos, diga-se de passagem), me motivam a dar o meu melhor nessa era pós-aniversário de um ano. PROMETO ESCREVER, SÉRIO MESMO. E espero que gostem do presente.”

 

Lucas Waroshi

 

“”Em teoria eu sou uma das pessoas que fundou essa missão, e consequentemente uma das pessoas que mais escreveu pra ele, só que a maioria dos textos foram escritos só na minha cabeça. Enfim, tô orgulhoso do povo que escreve direito e conseguiu fazer o MF crescer bastante nesse ano. Espero que cresça mais ainda para começar a dar dinheiro. Beijo no coração, mamãe ama vocês.”

 

Lucas Seinen

 

“O MF completou 1 ano. A principio achei que não chegaria a essa marca, mas a união e a garra de toda a equipe foi maior e este projeto segue mais forte do que quando começou. Espero que continue assim e que venham mais e mais textos daqui em diante.

Ps: Eu odeio o Dácio”

Enfim, c’est la vie. Longa vida ao MF!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s